• Fernanda Chanquini

Liderança e Mindfulness: O Poder da Atenção Plena em Líderes de Alta Performance

“Líder: indivíduo que tem autoridade para comandar, guiar ou coordenar outros.” Essa é a definição literal de liderança, mas o que os dicionários não dizem é que antes de conseguir nortear os outros, um líder de alta performance precisa ter controle e autoridade sobre si mesmo, ou seja, é imprescindível o autoconhecimento. O Mindfulness entra nesse contexto, portanto, como uma das principais estratégias para promover essa autoconsciência.


Essa prática tem sido muito comentada, mas, na verdade, originou-se há mais de 2.500 anos e continua sendo relevante até hoje, visto a eficiência e abrangência de contextos em que pode ser aplicada. O Mindfulness tem como objetivo primordial resgatar o foco e a consciência das pessoas, ou seja, desenvolver a habilidade de identificar como os próprios sentimentos e pensamentos afetam o corpo e a mente.


No contexto corporativo, o Mindfulness permite que líderes adquiram uma capacidade maior de se concentrar no que está sendo feito e de reconhecer distrações internas ou externas desnecessárias, sabendo, então, como se libertar delas. A partir disso, essa prática possibilita mais presença, engajamento, consciência de si e dos outros ao seu redor, permitindo interações cada vez mais saudáveis e produtivas entre os colaboradores.


Estudos de neurocientistas publicados na Harvard Business Review (HBR) apontam que, em 2016, 47% dos participantes da pesquisa agiam diariamente em modo automático, ou seja, não tinham atenção plena sobre o que estavam fazendo, sendo facilmente influenciados por distrações. Além disso, outro estudo de 2020, também publicado pela HBR, afirma como o período em que estamos vivendo de pandemia, incertezas, instabilidade do mercado financeiro e estresse está influenciando diretamente a concentração. Os pesquisadores explicam que, a amígdala cerebral é ativada quando se depara com essas “ameaças” e assim limita mais a capacidade focal – o que é útil para defender-se de ameaças reais – , mas faz com que as pessoas assumam padrões improdutivos de pensamento: focando no pior cenário possível, permanecendo em negação sobre o contexto atual, diminuindo acesso ao lado criativo e analítico de raciocínio e atenuando as capacidades empáticas, de escuta ativa e de conectar-se com os outros.


Ou seja, a carga de estresse, principalmente no mundo corporativo, pode prejudicar o desenvolvimento de competências fundamentais para uma liderança de alto nível, sendo crucial usufruir, portanto, de novas estratégias e práticas como o Mindfulness, que, através de exercícios rápidos de concentração, respiração e atenção, possibilitam o aumento da produtividade, objetividade, criatividade e diminuição da taxa de erros.


Como faço, então, para praticar o Mindfulness no meu dia a dia?


1. Comece o dia com uma meditação.

Calma! Não é necessário ter anos de estudos e prática para este tipo de meditação. Você pode usar aplicativos de meditações guiadas ou apenas separar 3 minutos assim que acordar para focar somente na respiração e direcionar a atenção para cada parte do corpo começando dos pés até a cabeça. Checar e-mails como a primeira atividade ao despertar, por exemplo, faz com que você inicie o seu dia em modo reativo ao invés de ativo, visto que, programar o dia antes de começá-lo estimula o instinto de “luta-ou-fuga” liberando cortisol no sangue e mais hormônios de estresse. Portanto, com uma meditação rápida e eficaz antes de sair da cama, você fisiologicamente já dá start em um dia mais produtivo e saudável.


2. Faça check-in e check-out com a equipe nas reuniões.

O Diretor Executivo do Grupo Fleury em 2017, Marcelo Cardoso, trouxe essa prática de perguntar aos colaboradores “como eles estão naquele momento? Como foi o processo de chegarem até o escritório? O que eles estão pensando?” antes da reunião iniciar como uma estratégia de vocalizar as distrações internas e externas permitindo mais consciência sobre essas possíveis influências e, assim, impedindo que estas perturbem a atenção do assunto a ser abordado.


3. Anote pensamentos e sensações diárias em um caderno.

Ao criar o hábito de anotar o que está sentindo, ideias que surgiram, pensamentos que lhe ocorreram e interações que lhe afetaram ao longo do dia você está colocando no papel as possíveis distrações para serem analisadas depois com mais tempo, visto que não é porque estas vieram em um momento inoportuno que devem ser desconsideradas. Além disso, com essa técnica você desenvolve a capacidade de identificar como esses fenômenos acontecem em você, permitindo mais consciência sobre eles e, assim, sabendo como gerenciá-los melhor.


4. Colocar um alarme de 1 minuto a cada 1 hora para resgate da concentração.

Assim como já apontado anteriormente, dependendo da forma como você começa o seu dia ou lida com as situações estressantes, é possível assumir padrões improdutivos de pensamento, caindo no modo “piloto automático” de reatividade. Para garantir que isso não ocorra durante todo o dia, configure um alarme para tocar a cada 1 hora para você ter 1 minuto de respiração concentrada, semelhante a meditação abordada acima, porém mais breve, para resgatar a produtividade, foco e atenção plena ao seu trabalho.


5. Tenha 10 minutos de silêncio na sua volta para casa.

Ao final de um dia exaustivo de trabalho, garanta que no caminho para casa – ou se estiver em home-office, no final do seu expediente - você tenha, no mínimo, 10 minutos sem celular, rádio ou música para absorver tudo que foi realizado, percebido, falado e pensado. Promover esse breve momento de autoconsciência ajuda a impedir que você fique em casa com um overflow de sentimentos e pensamentos, possibilitando estar mais presente com sua família, esposa, marido, conseguindo, assim, efetivamente descansar.


Mindfulness, portanto, não é viver a vida em slow motion, sem preocupações, esquecendo dos problemas, mas, sim, uma prática que permite saber como gerenciá-los melhor e estar mais presente, consciente e atento como líder de alto nível no trabalho e fora dele.


Fernanda Chanquini

Desenvolvimento de Talentos

Instituto Maurino Veiga


REFERÊNCIAS:

https://hbr.org/2020/03/why-leaders-need-meditation-now-more-than-ever

https://hbr.org/2020/11/make-mindfulness-a-habit?utm_medium=email&utm_source=newsletter_weekly&utm_campaign=weeklyhotlist_activesubs&utm_content=signinnudge&deliveryName=DM106942

https://hbr.org/2019/12/what-meditation-can-do-for-your-leadership

https://www.youtube.com/watch?v=Rg7Q3vloZaA